Números

Com destaque para o Pará, produção industrial cresce em cinco estados

Um dos setores mais prejudicados pela crise econômica deixada como “herança” para os brasileiros pelo governo da ex-presidente Dilma Rousseff, a indústria registrou, entre outubro e novembro do ano passado, crescimento em cinco dos 14 locais analisados pela Pesquisa Industrial Mensal (PME), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O destaque no período foi o estado do Pará, governado pelo tucano Simão Jatene, que teve um avanço de 6,6%, o maior entre os lugares avaliados.

Um dos setores mais prejudicados pela crise econômica deixada como “herança” para os brasileiros pelo governo da ex-presidente Dilma Rousseff, a indústria registrou, entre outubro e novembro do ano passado, crescimento em cinco dos 14 locais analisados pela Pesquisa Industrial Mensal (PME), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O destaque no período foi o estado do Pará, governado pelo tucano Simão Jatene, que teve um avanço de 6,6%, o maior entre os lugares avaliados. As informações são de matéria publicada nesta quinta-feira (12) pelo jornal O Tempo.

Além do Pará, a indústria também cresceu no Paraná, São Paulo – estados administrados pelos tucanos Beto Richa e Geraldo Alckmin, respectivamente -, Minas Gerais e Amazonas. A média nacional no período foi de um alta de 0,2%. Os piores resultados foram vistos na região Nordeste, com retração de 5,2%, e em Pernambuco, que teve uma queda de 4,9%.

A reportagem destaca que a indústria automobilística teve papel decisivo nos casos em que houve crescimento da produção. Ouvido pelo O Tempo, o gerente da Coordenação de Indústria do IBGE, André Macedo, ressaltou que os dados positivos ainda não significam que o país superou o viés de queda do setor. “Embora o resultado tenha sido positivo em novembro, não elimina perdas passadas nem reverte a tendência. É um resultado mais pontual, concentrado em poucos segmentos”, analisou.

Dados anuais

No acumulado do ano entre janeiro e novembro, novamente o Pará se destaca em meio a números negativos registrados em todo o país. Com um crescimento de 9,3% da indústria, o estado foi o único com balanço positivo no período, na comparação com 2015.

Clique aqui para ler a matéria do jornal O Tempo.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2jPx0Ju