Números

Com Doria, multas por publicidade ilegal em SP crescem 34%

Desde que o tucano João Doria assumiu a prefeitura de São Paulo, no início do ano, a média de multas por publicidade ilegal na cidade cresceu 34%, na comparação com 2016, quando a administração do petista Fernando Haddad chegou ao fim. Os dados, levantados pela Secretaria Municipal das Prefeituras Regionais de São Paulo, são destaque em matéria publicada nesta quarta-feira (2) pelo jornal O Estado de S. Paulo.

02 de agosto de 2017

Desde que o tucano João Doria assumiu a prefeitura de São Paulo, no início do ano, a média de multas por publicidade ilegal na cidade cresceu 34%, na comparação com 2016, quando a administração do petista Fernando Haddad chegou ao fim. Os dados, levantados pela Secretaria Municipal das Prefeituras Regionais de São Paulo, são destaque em matéria publicada nesta quarta-feira (2) pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Até agora, a prefeitura aplicou, em 2017, 824 multas por violações às leis da panfletagem e Cidade Limpa, com uma média de quase quatro infrações diárias. Já em todo o ano passado, foram 1.060 multas, média de quase três por dia.

“Os números de fiscalização deixam claro que não há nada sistêmico nessa corrupção que foi denunciada. Quem disse que vendeu (liberação de propaganda), certamente não entregou. Um exemplo é a Lapa, onde o número de multas aplicadas cresceu consideravelmente neste ano”, afirmou à reportagem do Estadão o secretário-adjunto de Prefeituras Regionais, Fábio Lepique.

Arrecadação

As 824 multas aplicadas pela prefeitura de São Paulo sob a gestão Doria com propagandas ilegais geraram uma arrecadação de R$ 7,28 milhões. Desde a criação da Lei Cidade Limpa, em 2007, foram 13.086 infrações, com um total de R$ 254,8 milhões.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria do Estadão.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2uWyav8