Números

Criação de novas vagas de emprego tem o menor índice desde 2009

A criação de novas vagas de emprego teve a maior queda desde o fim do ano de 2009. De acordo com o índice da pesquisa da Catho-Fipe, calculado com base nos anúncios de emprego no site de recrutamento, o recuo foi de 23,9% no mês de setembro, em comparação com o mesmo período de 2015, como revela reportagem publicada nesta sexta-feira pelo jornal Estado de S. Paulo.

A criação de novas vagas de emprego teve a maior queda desde o fim do ano de 2009. De acordo com o índice da pesquisa da Catho-Fipe, calculado com base nos anúncios de emprego no site de recrutamento, o recuo foi de 23,9% no mês de setembro, em comparação com o mesmo período de 2015, como revela reportagem publicada nesta sexta-feira pelo jornal Estado de S. Paulo.

No índice que mede a proporção de vagas por candidato, o resultado volta ao nível de outubro de 2006. A queda é de 44,2% na comparação com setembro de 2015. Foi o 26º mês consecutivo de baixa na comparação com mesmo mês do ano anterior, um recorde negativo na série histórica iniciada em 2004.

O deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT) considera que a questão do alto desemprego no Brasil é consequência da má gestão do país pelo PT ao longo dos últimos 13 anos.

“O governo Temer assume um império já em ruínas, que está caindo tudo. Então, tem muita coisa, tem muitos dados que não dá pra salvar. Acaba que os governos estaduais também estão passando por uma situação dificílima, o que também acaba dificultando a vida fiscal desses mercados de emprego. O que ainda sustenta é o agronegócio, mas que também não visa o melhor momento da sua história. Então, é uma coisa encostada na outra. Um desgoverno da [ex] presidente Dilma, a incompetência, a irresponsabilidade, trouxe o Brasil aonde estamos agora: uma situação caótica.”

Na perspectiva do deputado Nilson Leitão, o país ainda deve demorar um tempo para se recuperar da recessão econômica. “E vai piorar muito antes de começar a melhorar. Até porque, a recuperação principalmente da indústria, ela ainda é muito difícil de conseguir recuperar com apenas algumas ações. Eu acredito que no segundo semestre do ano que vem, começa a ter uma melhora clara. Eu acredito que há um estancamento dessa sangria que é o desemprego.”

Clique aqui para ler a íntegra da reportagem do Estado de S. Paulo.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2fx1fTv