Números

Eficiência na gestão faz MS avançar quatro posições e conquistar 5º lugar no Ranking da Competitividade

Mato Grosso do Sul subiu quatro posições no Ranking da Competitividade dos estados brasileiros, passando da 9ª para a 5ª posição nacional, segundo o levantamento da consultoria britânica Economist Intelligence Unit (EIU), publicada hoje (19) na Revista Exame. Com esse indicador, o Estado se torna mais atraente para novas empresas investirem em território sul-mato-grossense, além de demonstrar um salto na qualidade dos serviços e na condução da administração pública.

20 de setembro de 2016

Mato Grosso do Sul subiu quatro posições no Ranking da Competitividade dos estados brasileiros, passando da 9ª para a 5ª posição nacional, segundo o levantamento da consultoria britânica Economist Intelligence Unit (EIU), publicada hoje (19) na Revista Exame. Com esse indicador, o Estado se torna mais atraente para novas empresas investirem em território sul-mato-grossense, além de demonstrar um salto na qualidade dos serviços e na condução da administração pública.

O fator positivo, segundo o governador Reinaldo Azambuja, se deve à busca da eficiência na gestão pública implantada pelo atual Governo. “O Estado tem que ser eficiente de maneira continua, com qualidade e regularidade. Tem que gastar menos com a máquina e mais com as pessoas”, pontuou o governador.

No levantamento, foram analisados 65 itens, divididos em 10 pilares estratégicos: segurança pública; eficiência da máquina pública; sustentabilidade social; capital humano; infraestrutura; inovação; educação; potencial de mercado; solidez fiscal e sustentabilidade ambiental.

O resultado final gerou uma nota de 0 a 100 para cada estado, onde Mato Grosso do Sul conquistou a 5ª posição, atrás apenas dos Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e o Distrito Federal. Dos Estados da região do centro-oeste, Mato Grosso do Sul conquistou a segunda melhor posição, ficando atrás somente do Distrito Federal.

A média do Estado foi de 65.1 neste levantamento, enquanto em 2015 foi de 63.6. Já o Brasil apresentou queda na média geral, pontuando em 50.2 este ano contra 53.6 no levantamento de 2015.

Pilares da infraestrutura e capital humano

Os melhores índices do Estado foram nos quesitos da infraestrutura e do capital humano. Comparando os levantamentos de 2015 e 2016, Mato Grosso do Sul avançou nove colocações em infraestrutura, passando da 16ª posição nacional para a 7ª, em 2016.

No indicador do capital humano, onde é analisado o valor que cada indivíduo contribui para o crescimento regional, o Estado passou da 12ª posição para a 7ª, melhorando cinco posições no ranking nacional.

O Ranking de Competitividade tem o objetivo de alcançar um entendimento mais aprofundado e abrangente dos estados brasileiros e do Distrito Federal.

*Do portal do governo de Mato Grosso do Sul

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2d1Dsfl