Números

Idosos representam menos de 1% do mercado de trabalho

Os idosos também estão sentindo a gravidade do desemprego no Brasil. Dados do IBGE apontam que os trabalhadores com mais de 65 anos de idade ocupam menos de 1% das vagas formais em todo país. Dos 16 milhões de brasileiros nessa faixa etária, apenas 137 mil têm empregos formais, representando somente 0,3% dos 48 milhões de trabalhadores com carteira assinada na economia brasileira em 2015.

Os idosos também estão sentindo a gravidade do desemprego no Brasil. Dados do IBGE apontam que os trabalhadores com mais de 65 anos de idade ocupam menos de 1% das vagas formais em todo país. Dos 16 milhões de brasileiros nessa faixa etária, apenas 137 mil têm empregos formais, representando somente 0,3% dos 48 milhões de trabalhadores com carteira assinada na economia brasileira em 2015.

De acordo com o levantamento, dos 5.570 municípios do país, 906 não tinham nenhum trabalhador com mais de 65 anos. A maior parte dos municípios tinha, cada um, menos de 50 trabalhadores nessa faixa etária, como revela reportagem publicada pelo Portal G1.

O deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE) avalia que a crise do desemprego teve origem durante a gestão do governo do PT.

“Infelizmente, o governo do PT – a gestão Lula e a gestão Dilma – desestabilizou o país economicamente, gerando um grave reflexo direto na questão da empregabilidade. O  que a gente observa é que têm várias faixas etárias que têm dificuldades também de ter o acesso ao mercado de trabalho”, afirmou o tucano.

Para o deputado, faltam políticas públicas que incentivem o trabalho do idoso no Brasil. “A gente observa que, em outros países, todas as pessoas da terceira idade têm uma flexibilidade das leis trabalhistas, com diminuição da carga horária, intervalos maiores – coisas que o PT está se posicionando contrário em qualquer reforma trabalhista. A nossa lei trabalhista ainda é da época do Getúlio [Vargas]. E nós temos que nos preparar porque a população brasileira está envelhecendo.”

Entre as cidades com trabalhadores acima de 65 anos, segundo a pesquisa, aquela que tem mais pessoas nessa condição é São Paulo – com mais de 15 mil, seguida por Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília.

Clique aqui para ler a íntegra da reportagem do Portal G1.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2iOG0i4