Números

João Doria ultrapassa Marta e está em segundo lugar na corrida pela Prefeitura de São Paulo

O candidato à Prefeitura de São Paulo João Doria ultrapassou a segunda colocada, Marta Suplicy (PMDB), e assumiu a vice-liderança da disputa. As informações são de levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, divulgado nesta quarta-feira (21). Doria aparece com 21,2% das intenções de votos. Na pesquisa anterior, o tucano tinha 13,7%.

21 de setembro de 2016

Brasília (DF) – O candidato à Prefeitura de São Paulo João Doria ultrapassou a segunda colocada, Marta Suplicy (PMDB), e assumiu a vice-liderança da disputa. As informações são de levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, divulgado nesta quarta-feira (21). Doria aparece com 21,2% das intenções de votos. Na pesquisa anterior, o tucano tinha 13,7%.

Segundo nota publicada pelo blog Radar On-line, da revista Veja, o Paraná Pesquisas ouviu 1.200 eleitores, entre os dias 16 e 20 de setembro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Propostas

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, João Doria destacou que, caso eleito, vai instituir parcerias com a iniciativa privada na gestão de mercados, parques, cemitérios e terminais, além do Autódromo de Interlagos, do Complexo Anhembi e do Estádio do Pacaembu. Para o tucano, as parcerias com a iniciativa privada serão o melhor para a população, pois “reduz custo”.

“O autódromo de Interlagos será privatizado. O Anhembi também. O Pacaembu será concessão por tempo determinado. Os parques serão concessão, sem custo ao usuário. Nos mercados, concessão ou PPP [Parceria Público Privada). Terminais de ônibus serão PPP. Os cemitérios, provavelmente, concessão”, disse.

O candidato também falou sobre a proposta do Corujão da Saúde, que vai usar a rede privada de hospitais da capital paulista para aliviar a rede pública e diminuir o tamanho da fila de pessoas que esperam por exames.

“Vai funcionar direitinho. São mais de 40 hospitais. Desumano é você ter uma fila de mais de 400 mil pessoas. Mais de seis meses na fila. Usar a rede privada onde você, das 20h às 8h, para fazer o exame com hora marcada no hospital mais próximo, não há nada de desumano”, completou Doria.

Leia AQUI a nota do blog Radar On-line.

Leia AQUI a íntegra da entrevista de João Doria ao jornal Folha de S. Paulo.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2coXi6e