Números

Para Santander, ciclo recessivo está chegando ao fim no país

Após a saída definitiva da ex-presidente Dilma Rousseff do comando do país, os sinais de estabilização da atividade econômica brasileira estão mais disseminados. De acordo com matéria do jornal Valor Econômico desta segunda-feira (19), além da indústria, outros setores, como as vendas nos supermercados e alguns segmentos do ramo de serviços, também têm apresentado resultados mais positivos. A avaliação é do economista do Santander, Rodolfo Margato, com base no Índice de Difusão da Atividade Econômica criado pelo banco.

19 de setembro de 2016

Após a saída definitiva da ex-presidente Dilma Rousseff do comando do país, os sinais de estabilização da atividade econômica brasileira estão mais disseminados. De acordo com matéria do jornal Valor Econômico desta segunda-feira (19), além da indústria, outros setores, como as vendas nos supermercados e alguns segmentos do ramo de serviços, também têm apresentado resultados mais positivos. A avaliação é do economista do Santander, Rodolfo Margato, com base no Índice de Difusão da Atividade Econômica criado pelo banco.

O indicador chegou a 30% em outubro do ano passado, nível mais baixo da série histórica. No entanto, superou a média histórica nas últimas duas leituras deste ano, ao ficar em torno de 55%. Em entrevista ao Valor, Morgato afirmou que o índice mostra boa correlação com a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) e, portanto, respalda a avaliação do banco de que o ciclo recessivo está chegando ao fim.

Segundo o Valor, o Santander projeta pequena queda de 0,3% do PIB no terceiro trimestre em relação ao período anterior. Porém, com maior intensidade da recuperação da confiança, o banco revisou a estimativa de PIB para 2016, de recuo de 3,7% para 3,3%.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2cW5j29