Números

Quase 34 mil vagas de trabalho com carteira assinada são fechadas no país em agosto

Somente em agosto, 33.953 vagas de trabalho com carteira assinada foram fechadas no Brasil, em mais um efeito da atuação do PT no comando da economia. É o que revelam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira (23). Como destaca matéria publicada pelo portal G1, o último mês em que o número de contratações superou o de demissões no Brasil foi março do ano passado. Assim, já são 17 meses consecutivos com mais vagas fechadas do que criadas no país.

23 de setembro de 2016

Somente em agosto, 33.953 vagas de trabalho com carteira assinada foram fechadas no Brasil, em mais um efeito da atuação do PT no comando da economia. É o que revelam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira (23). Como destaca matéria publicada pelo portal G1, o último mês em que o número de contratações superou o de demissões no Brasil foi março do ano passado. Assim, já são 17 meses consecutivos com mais vagas fechadas do que criadas no país.

No acumulado dos oito primeiros meses de 2016, o saldo negativo de demissões em relação às contratações é de 651.288 postos formais. Trata-se do pior resultado desde 2002, ano em que a série histórica do Ministério do Trabalho foi iniciada.

Segundo o G1, os dados do Ministério do Trabalho também revelam que, nos últimos 12 meses até agosto, 1.656.144 trabalhadores com carteira assinada foram demitidos no Brasil.

Setores

Em agosto, o setor que mais demitiu foi a construção civil, que teve 22.113 vagas de trabalho com carteira assinada fechadas. A segunda posição desse ranking ficou com a agricultura, com a demissão de 15.436 trabalhadores. Já no acumulado do ano até agosto, o setor com mais postos fechados é o comércio, com 267.267 demissões.

Clique aqui para ler a matéria do G1.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2dkJaMg