Números

Salário dos brasileiros é o que mais cai entre os das 20 maiores economias do mundo

Os efeitos da crise econômica sem precedentes em que os 13 anos de governo petista afundaram o Brasil continuam a pesar no bolso da população. Segundo levantamento publicado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), o salário dos trabalhadores brasileiros foi o que teve a maior queda em termos reais no ano passado, descontada a inflação, dentre todos os países do G-20, grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo. A perda deve chegar a 6,2% em 2016.

Brasília (DF) – Os efeitos da crise econômica sem precedentes em que os 13 anos de governo petista afundaram o Brasil continuam a pesar no bolso da população. Segundo levantamento publicado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), o salário dos trabalhadores brasileiros foi o que teve a maior queda em termos reais no ano passado, descontada a inflação, dentre todos os países do G-20, grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo. A perda deve chegar a 6,2% em 2016.

As informações são de reportagem desta sexta-feira (16) do portal da revista Veja. Para se ter uma ideia do tamanho do estrago, a queda real nos rendimentos dos brasileiros em 2015, ano em que os salários já figuravam entre os três com as maiores perdas no mundo, foi de 3,7%.

O resultado negativo do Brasil impactou até mesmo na média salarial da América Latina. A região registrou uma queda de 1,3% em 2015. O país também conseguiu ficar atrás de países como Rússia e Ucrânia, que apresentaram uma queda acentuada no ano passado – e vivem os ecos de sanções econômicas e conflitos armados –, mas conseguiram estabilizar os salários neste ano.

Integrante da Comissão de Finanças e Tributação (CFT) da Câmara, o deputado federal João Gualberto (PSDB-BA) avaliou que os danos causados à economia, que se estendem a áreas como saúde e educação, são fruto de uma gestão que não se preocupou com reformas estruturantes. Preferiu surfar na bonança do presente, ao invés de se preocupar com o futuro.

“Toda a economia está sofrendo, desde o maior empresário até o trabalhador. Quando a economia vai mal, vai mal para todos. O governo brasileiro nos últimos anos abusou do populismo, fez o governo mais para o dia seguinte, e não para o brasileiro, pensando no dia de amanhã. O resultado estamos vendo todos os dias: inflação e milhões de desempregados”, afirmou.

Por conta do desgoverno petista, a avaliação dos especialistas é que a recuperação do crescimento da economia poderá levar mais tempo de que se imaginava.

“Como brasileiro otimista, espero que não. Mas a realidade é que os próximos dois anos dependem das medidas que serão tomadas a partir de agora, dependem da aprovação de medidas amargas, mas que podem resolver os problemas do país no médio prazo”, destacou o parlamentar.

Para João Gualberto, se as bases econômicas lançadas pelo PT continuarem em vigor, o país estará fadado ao fracasso.

“No curto prazo, não tem como resolver se continuar com esse populismo. Se o governo atual entrar nos mesmos vícios de antes, se em vez de enfrentar o problema ficar pensando em eleição de 2018, não vai se resolver o problema do Brasil. Esse governo não pode pensar em eleição. Tem que pensar no Brasil, no brasileiro”, completou o tucano.

Leia AQUI a íntegra da reportagem publicada no portal da revista Veja.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2hLHYlX