Números

Segundo o Serasa, procura menor por crédito se deu em razão do aumento do desemprego e das altas taxas de juros provocadas pela gestão do PT.

Serasa: procura do consumidor por crédito cai 3,6% em setembro

O péssimo legado econômico deixado pela má gestão da ex-presidente Dilma Rousseff continua prejudicando os trabalhadores brasileiros. Segundo o indicador Serasa Experian, a quantidade de pessoas que buscou crédito em setembro de 2016 caiu 3,6% em relação a agosto. A procura menor por crédito se deu em razão do aumento do desemprego e das altas taxas de juros deixadas pela petista.

Serasa: procura do consumidor por crédito cai 3,6% em setembro
17 de outubro de 2016

Brasília (DF) – O péssimo legado econômico deixado pela má gestão da ex-presidente Dilma Rousseff continua prejudicando os trabalhadores brasileiros. Segundo o indicador Serasa Experian, a quantidade de pessoas que buscou crédito em setembro de 2016 caiu 3,6% em relação a agosto. A procura menor por crédito se deu em razão do aumento do desemprego e das altas taxas de juros deixadas pela petista. As informações são do portal G1 desta segunda-feira (17).

De acordo com o levantamento, a queda foi observada em todas as faixas de renda. O recuo para os consumidores que ganham até R$ 500 mensais foi de 3,5%. Para os que recebem entre R$ 500 e R$ 1.000 por mês e entre R$ 1.000 e R$ 2.000 mensais, a contração foi de 3,6%.

Para os consumidores que ganham entre R$ 2.000 e R$ 5.000 por mês, a queda foi de 3,8%. Já para aqueles que recebem entre R$ 5.000 e R$ 10.000 mensais o recuo foi de 3,7%. Por fim, a demanda por crédito caiu 3,3% para os consumidores que ganham mais de R$ 10.000 por mês.

Segundo a reportagem, a procura caiu em todas as regiões no mês de setembro. A maior baixa partiu do Norte (-6,2%), seguido por Nordeste (-4,8%), Centro-Oeste (-6,1%), Sul (-6,3%) e Sudeste (-1,5%).

Na comparação com o mesmo período do ano passado, a demanda do consumidor teve alta de 2,2%. No acumulado de 2016, de janeiro a setembro, a procura por crédito avançou 1,8% diante do mesmo período de 2015.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2e1N65y