Números

Teresina é a cidade que mais evolui em ranking de empreendedorismo

O Índice de Cidades Empreendedoras – ICE 2016, produzido pelo Instituto Empreender – Endeavor, mostrou nesta 3ª edição que a cidade de Teresina subiu oito posições no ranking geral entre as 32 cidades pesquisadas no Brasil. O ICE mostra os potenciais e alguns desafios superados por Teresina, que ficou na 23ª posição do ranking. Continuando na primeira colocação a cidade de São Paulo, seguida pelas cidades de Florianópolis (SC) e Campinas (SP).

O Índice de Cidades Empreendedoras – ICE 2016, produzido pelo Instituto Empreender – Endeavor, mostrou nesta 3ª edição que a cidade de Teresina subiu oito posições no ranking geral entre as 32 cidades pesquisadas no Brasil.

O ICE mostra os potenciais e alguns desafios superados por Teresina, que ficou na 23ª posição do ranking. Continuando na primeira colocação a cidade de São Paulo, seguida pelas cidades de Florianópolis (SC) e Campinas (SP).

No Ambiente Regulatório que avalia tempo de processos, custo de impostos e complexidade tributaria, a cidade de Teresina subiu 25 pontos com relação ao ano anterior, ficando na 7º posição.

No pilar de Infraestrutura, a capital piauiense teve um leve avanço de dois pontos, ficando na 27ª posição, tendo como o transporte interurbano e as condições urbanas como indicadores avaliativos.

O Capital Humano, que avalia a mão de obra básica e mão de obra qualificada, a cidade de Teresina também obteve avanços de dois pontos, ficando em 21º lugar. Comparando com o índice do ano anterior, esses foram os desafios superados pela capital, que permanece na 3º colocação do ranking de Cultura Empreendedora.

Ainda de acordo com o ICE 2016, tais avanços só foram possíveis devido ao aumento da população jovem no mercado de Trabalho; às evoluções da cidade no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – IDEB; às ações na melhoria da mobilidade urbana, do transporte público, da implementação da Lei de Incentivos e Benefícios Fiscais, e da nova legislação municipal voltada para as Micro e Pequenas Empresas. Entretanto, o fator decisório para esse salto no índice, vem da decisão estratégica de criar o Programa de Enfrentamento ao Desemprego – PED, que resultou na vinda das empresas de call Center à Teresina.

“Não alcançamos essas colocações do dia para a noite. Tudo isso é resultado de uma gestão planejada, e nós gestores municipais nos utilizamos de índices como o da Endeavor para lançar novos programas que favoreçam o crescimento da cidade”, disse o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Fábio Nery.

Além de Teresina, as cidades de Fortaleza, Natal e Aracajú, também estão entre as dez que mais posições subiram em comparação ao ano passado.

*Do portal da prefeitura de Teresina

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2gg2f0s